Carlos Alberto estoura com traição no SBT e expõe desfecho da Praça após 34 anos por culpa de Silvio Santos

Durante uma entrevista, o comunicador Carlos Alberto de Nóbrega decidiu abrir o jogo sobre a atual situação na emissora SBT, comentando, na ocasião, as dificuldades que possui para realizar gravações durante a pandemia ocasionada pelo novo coronavírus.


O veterano necessitou ser afastado daquilo que mais amava durante um ano, sendo permitido volta na emissora apenas em abril, com inúmeras restrições.

“Ficamos exatos 14 meses sem trabalhos. Difícil isso. Agora no retorno seguimos um esquema de trabalho, gravação, montagem de cenário bem diferentes”, informou Carlos Alberto durante uma entrevista concedida ao site OFuxico.

+  Thammy Miranda soltou o verbo e afirmou ser "mais macho" que muitos homens por aí

“Pra mim o choque foi que durante 34 anos, todas as semanas, os colegas sentam ao meu lado no banco da praça…. Voltamos com uma logística bem diferente, pois o protocolo novo é exigente. Temos que fazer testes a cada vez que vamos entrar nos estúdios do SBT, mantemos o distanciamento social de um metro e meio, álcool gel, enfim, tudo de acordo com os protocolos de segurança”, informou o artista.

Traído por colegas?

Como se a pandemia ocasionada pela Covid-19 não fosse o bastante, Carlos Alberto também necessitou sofrer com uma debandada de nomes importante do programa Praça É Nossa. O famoso citou Maurício Manfrini e Paulinho Gogó, que assinaram contrato com a Rede Globo. O veterano desabafou, afirmando ter perdido referências no humorístico.

+  Aos 72 anos, acaba de chegar triste notícia sobre querido ator Antônio Fagundes

“Quando o Manfrini saiu, foi difícil, porque perdi uma referência do programa. Somos amigos, entendi a posição dele, dei razão, ele foi cuidar da vida dele. Aí depois saiu o Zé Américo. Sabe, quando saem artistas, não temos reposição, não é assim que funciona”, disse Carlos Alberto, comentando o fato de ter sido traído no SBT

+  Duda Reis revela abusos de Nego do Borel e gera revolta: 'Mandaria matar'

Silvio Santos não quer

Apesar de tamanhas dificuldades, Carlos Alberto enfatiza que o momento da atração é boa, contudo, poderia ser ainda melhor caso o programa Praça é Nossa começasse mais cedo.  

“Entramos no ar às 23h. Muita gente pensa que paramos com o programa, mas não paramos, estamos lá firmes e fortes. Claro que não entrego mais como antes, até por conta dos reality shows da Record… Mas estamos bem na audiência e se a concorrência ganhou no horário por umas quatro vezes, acho que foi bastante”, cutucou o famoso.



PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário