Ministro do STF indicado por Bolsonaro vota a favor de Lula na sua primeira ação que envolveu ex-presidente

O ministro Kassio Nunes Marques, que foi indicado pelo atual presidente do Brasil Jair Messias Bolsonaro (Sem Partido-RJ), chegou a surpreender a todos votando a favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva do Partido dos Trabalhadores, na primeira ação que averiguou no Supremo Tribunal Federal (STF) que envolvia o político acusado de corrupção.
O ministro Kássio Nunes Marques chegou a rejeita na quinta-feira dia 10, um recurso que foi apresentado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) que pedia que o depoimento de Antônio Palocci fosse mantido na ação contra Luiz Inácio Lula da Silva, e que simplesmente o termo delação premiada fosse retirado dos autos.
O novo ministro que chegou a negar a solicitação ainda chegou a determinar que, tanto o depoimento, quanto o termo usado por Antônio Palocci sejam retirados do processo, fato que gerou uma certa desconfiança sobre o ministro que foi escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro. Neste caso, Luiz Inácio Lula da Silva recebeu a acusação de ter recebido propina através de um imóvel da empresa multinacional Odebrecht que abriga a sede de sua própria instituição.
O voto do ministro Nunes Marques, foi apresentado em um plenário virtual, que acabou dando a maioria ao ex-presidente e chegou a consolidar a posição da Segunda Turma favorecendo Luiz Inácio Lula da Silva. Os ministros Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes tinham rejeitado o recurso da PGR e Edson Fachin, acolhido. Faltando apenas o voto da ministra Cármen Lúcia, que não irá alterar o resultado, hoje, de 3 a 1 a favor do ex-presidente do Brasil que chegou a ser preso acusado de corrupção. Os votos estão previstos para chegar ao fim na próxima semana.
Vale lembrar que o caso teve uma grande repercussão já que o atual Presidente do país, usa o slogan de ser contra a corrupção e que usaria todos os seus esforços para combatê-la ter um ministro votando a favor de Lula, acabou trazendo ainda mais atenção ao caso.

+  Jair Bolsonaro desafia a Globo, diz que dará entrevista ao vivo e faz dura acusações contra irmãos Marinho


PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário