“Perdi a virgindade quando fui estuprada” diz Carolinie Figueiredo

Em sua rede social, a atriz e educadora Carolinie Figueiredo revelou que perdeu a virgindade por ter sido estuprada quando tinha 16 anos.
“Há um anos compreendi que a maneira que perdi minha virgindade foi um estupro. Foram 15 anos elaborando essa história. Estamos completamente distantes das fronteiras seguras dos nossos corpos. Precisamos nos fortalecer para que tenhamos estrutura psíquica e emocional para dar conta das nossas histórias!”, desabafou.
Poucos dias depois da reportagem, ele volta ao Instagram para explicar como o momento atual foi decisivo para a mulher brasileira. Pois bem, uma semana após a grande repercussão no caso Mari Ferrer, em que o acusado de estupro foi absolvido, em um julgamento que desqualificou a vítima.
“Essa foi uma semana importante e DECISIVA para nós mulheres. Acessamos raivas e fúrias contidas. Acessamos memórias e registros de dores e abusos contra nossos corpos. Compreendemos que para garantir a liberdade do nosso corpo e do nosso direito vamos precisar endurecer nossas falas (mas sem fechar o coração ou enrijecer). Muitas de nós acessamos histórias e registros que estavam guardados. Como uma grande panela de pressão que foi aberta . Você sentiu ? É seguro sentir e sustentar o que estamos acessando. Liberando os registros de dores e abusos e atravessamentos dos nossos corpos. Precisamos manifestar nossa rede de escuta, afeto e acolhimento. Muita nutrição e cuidado para a travessia!”, postou Caroline.


Denúncia de assédio sexual ou estupro

O assédio às mulheres inclui uma série de comportamentos abusivos dirigidos à dignidade sexual que violam a sua liberdade e integridade física, moral ou psicológica. Lembre-se: onde não há consentimento, há assédio! Não importa a roupa que você veste, como você dança, quantas e quais pessoas você escolhe beijar (ou não beijar): nenhuma dessas circunstâncias autoriza ou justifica o assédio.

Estupro

Se você for vítima de estupro ou ajudar alguém que foi estuprado, as etapas que você precisa seguir são ligeiramente diferentes das diretrizes gerais que demos anteriormente. Deve-se lembrar que crime de estupro é qualquer conduta, violenta ou grave, que atente contra a dignidade e liberdade sexual de alguém. O elemento mais importante que caracteriza este crime é a falta de consentimento da vítima. Portanto, forçar a vítima a praticar atos sexuais, mesmo sem penetração, é estupro (por exemplo, forçar a vítima a fazer sexo oral ou se masturbar sem consentimento).

+  Vídeo: Mãe atropela, esmaga e mata a filha sem querer ao sair de garagem com o carro



Deixe um comentário